ReSa

English | Brasileiro

Teoria de Criação do Conhecimento de Nonaka e Takeuchi

Neste artigo procuramos demonstrar e entender a estrutura teórica da criação doconhecimento organizacional de Nonaka e Takeuchi, indicando as duas dimensões –epistemológica e ontológica. A dimensão epistemológica, que é graficamente representado noeixo vertical, é onde ocorre a conversão do conhecimento tácito para conhecimento explícito.Quatro modos de conversão – socialização, externalização, combinação e internalização –serão discutidos. Esses modos não são independentes entre si, mas suas interações produzemuma espiral quando se introduz o tempo como terceira dimensão. Introduzimos cincocondições organizacionais – intensão, flutuação/caos, autonomia, redundância e variedade derequisitos – que permitem (daí a expressão “condições capacitadoras”) que os quatro modossejam transformados em uma espiral do conhecimento.Na dimensão ontológica, representada no eixo horizontal, o conhecimento criado pelosindivíduos é transformado em conhecimento em nível de grupo e em nível organizacional.Esses níveis não são independentes entre si, mas interagem mútua e continuamente. Umaoutra espiral ocorre na dimensão ontológica quando o conhecimento desenvolvido, porexemplo, no nível de equipe de projeto, é transformado em conhecimento no nível de divisãoe possivelmente na empresa como um todo ou entre organizações.O processo de transformação dentro dessas duas espirais do conhecimento é a chave para acompreensão da teoria de Nonaka e Takeuchi. Se tivéssemos um gráfico tridimensionalpoderíamos mostrar que a espiral do conhecimento no nível epistemológico sobe, enquanto aespiral do conhecimento no nível ontológico se move da esquerda para a direita e novamentepara a esquerda em um movimento cíclico. E, evidentemente, a natureza verdadeira dinâmicade nossa teoria pode ser representada como interação de duas espirais do conhecimento aolongo do tempo. A inovação surge dessas espirais.

Comentários

  • rafael

    A gestão baseada no conhecimento

    Pesquisadores têm trabalhado para o aprofundamento

    de abordagens, cujo desafio é identificar os fatores determinantes

    do desempenho e sucesso empresarial, fundamentado

    no conhecimento. O primeiro teórico a falar

    sobre este assunto foi Drucker, por volta de 1960, usando

    o termo “trabalhador do conhecimento”, tendo em

    vista a Sociedade do Conhecimento, na qual, o “recurso

    econômico básico” não é mais o capital, nem os recursos

    naturais ou a mão-de-obra, mas sim, “o conhecimento”.

    A base para manter o desempenho da empresa está firmada

    em seus recursos internos, representados pelas diferentes

    formas de conhecimento. Identificar e entender

    o conhecimento como o principal ativo estratégico da

    organização é objetivo da gestão (Drucker, 1993, p.5).

    Oliveira Jr. (2007) complementa que a função central da

    empresa é usar meios eficientes para criar e transferir

    conhecimento. Assim, a empresa é entendida como um

    estoque de conhecimento que é identificado e disponibilizado,

    para aplicação dentro de sua estrutura, na criação

    de novos conhecimentos.

    “[...] à criação do conhecimento leva à inovação contínua,

    e por sua vez, leva a vantagens competitivas [...]”,

    conseqüentemente o que vai determinar o sucesso da

    empresa, nesse processo de transformação de conhecimento,

    existente nas pessoas, em ações que possam

    diferenciá-la de seus concorrentes, é a sua eficiência.

    Cabe à empresa, portanto, atuar como agente organizador

    do conhecimento que existe dentro dela, tornando-o

    aplicável e gerador de novos conhecimentos, desempenhando

    essa tarefa de forma superior à concorrência,

    argumentam Nonaka e Takeuchi (1997, p.5).

    1156 dias atrás
  • andre uebe

    Glaydston

     

    Muito legal a figura adaptada do Espiral. Bem ilustrativa

    1156 dias atrás
  • andre uebe

    Rafael

    Muito oba tua contribuição.

    Sugirop, porém, que ao fazer uma citação literal como a que colaborou, coloque o texto entre aspas e cite a referência bibliográfica com link de acesso caso disponível em meio digital.

    abs

    1156 dias atrás